quarta-feira, 3 de agosto de 2016

[RESENHA] PALAVRAS DE RUA

Brendo Hoshington


“Quando se conhece o que é ruim, fazer o bem é necessário.”


Título: Palavras de Rua
Autor: Felipe Saraiça
Editora: PenDragon
Páginas: 180
Gênero: Drama



João saiu de casa ainda adolescente. Fugiu sem se despedir e sem muita coisa na mochila. Deixou para trás suas poucas lembranças, mas levou as marcas do passado e dos golpes que ainda doíam. Partiu sem rumo ou direção. Seguiu por ruas e estradas desconhecidas, até que seu corpo ficou exausto e teve que parar. Ali dormiu olhando as estrelas em cama de concreto e coberto de papelão. Acordou outro alguém; morador de rua, sem história, marginal. Tornou-se invisível. Passou a estender a mãos e pedir moedas, mas recebeu em troca chicletes mastigados e olhares de desprezo. Porém, entre rostos desconhecidos e olhares vazios, ele também encontrou a bondade e abrigo daqueles que nada tem.



Você já sentiu isso?

A sensação de que fugir seria a única saída?

João saiu de casa aos quinze anos de idade. E em seu coração havia um propósito: encontraria um emprego e depois voltaria para resgatar sua mãe, e enfim livrá-la dos maus tratos do pai.

Não esperava que o destino fosse levá-lo a uma direção tão diferente. Dias haviam se passado e ele continuava no mesmo ponto de quando saíra de casa, sem emprego, sem lugar para repousar a cabeça e sem esperança alguma de que conseguiria cumprir sua promessa...

Revelo que ao escrever essas palavras ainda me encontro emocionado com a história desse livro. Os exemplos, os conflitos e as condições explanadas em Palavras de Rua são realmente de cortar o coração.

A maneira como cada indivíduo da história contém seus conflitos, suas dores e defeitos nos fazem compreender o quanto cada pessoa contém dentro de si uma tristeza embutida.

O enredo é uma vasta galeria com caricaturas verossímeis de pessoas falidas, como se o autor Felipe Saraiça tivesse o poder de ler o subconsciente de cada um dos personagens e a partir daí estrugir suas inseguranças.

As dores sofridas pelo personagem João nos fazem se aproximar tanto dele que não é difícil encontramo-nos dentro do livro, vivendo suas histórias, sentindo suas angústias, convivendo com a incerteza do amanhã. E talvez o maior trunfo da obra seja de que ela é real, o João da história pode até ser fictício, no entanto, quantos e quantos Joões não existem por aí? Dormindo em calçadas e comendo lixo como gatos vira-latas?

A singeleza da narração, a alternância entre o passado e o futuro e a qualidade estrutural de toda a obra são marcas de um potencial escritor. Palavras de rua não só me emocionou como me impressionou. 

Adquira já o seu exemplar clicando aqui






Brendo Hoshington / Administrador & Editor

Mora em Pernambuco e sonha em conhecer o mundo, mas por enquanto viaja apenas em livros e séries.

6 comentários:

  1. Brendo, sua resenha ficou espetacular. Encantei-me. Se antes, já tinha vontade de ler a obra; agora, encontro-me deveras enlouquecido para embriagar-me com esse enredo fenomenal.
    Parabéns por ter feito uma análise tão perfeita e minuciosa do opúsculo.
    Abraços!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Fernando, depois você me diz se chorou rsrs

      Excluir
  2. Parabéns pela resenha, ficou demais ! O livro parece ser bem interessante , já vou até anotar o nome para por na minha lista de leitura hahaha
    beijos
    https://wonderbookss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é ótimo, penso que é uma leitura que todo ser humano deveria fazer.

      Excluir
  3. Eu me identifiquei neste livro, acredito que se tivesse lido apenas o título não teria me interessado, obrigado Brendo por estar abrindo meus olhares em relação a literatura. E sua resenha foi ótima, sem spoilers e com um gosto de quero mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Livro também me surpreendeu muito João, obrigado pelo comentário.

      Excluir